por
Lingopass
13.2.2023

Agronegócio – Um mercado de apostas no futuro

Agronegócio no Brasil: Uma vantagem competitiva para o futuro


O setor de agronegócio é o segmento responsável pela produção, processamento, distribuição e comercialização de bens agrícolas. Está intimamente ligado à agricultura, à pecuária, à silvicultura, à pesca, à aquicultura e à indústria de alimentos. Além de ser responsável por todas as etapas da cadeia produtiva, desde a produção de insumos até a comercialização final dos produtos agrícolas.

Com uma importância fundamental para a economia brasileira, o setor é responsável por grande parte da produção de alimentos e insumos que consumimos diariamente, impactando diretamente na qualidade de vida das pessoas.
Este é um dos principais setores da nossa economia, afinal, é responsável por grande parte do PIB nacional. Em números, 10,6% no último ano, tendo se mostrado um dos mais importantes para o desenvolvimento do país, pois é responsável por fornecer alimentos que são exportados e também consumidos nacionalmente. 

O cenário nacional e internacional

De acordo com a CNA, por conta do cenário desenvolvido nos últimos 40 anos, não resta dúvidas de que o Brasil será o grande provedor de alimentos do futuro. Hoje, o país já é o líder mundial na produção de inúmeras commodities consumidas mundialmente, entre elas a soja, o milho, a carne bovina, a laranja e o seu suco, o café, o açúcar, entre outros produtos. E, apesar dos desafios enfrentados – que não são poucos – o segmento tem se mostrado resiliente diante de desafios econômicos, sendo um dos principais responsáveis não só por gerar alimentos, mas também por gerar empregos, divisas e novos investimentos em inovação e tecnologia.

Fonte: Elaborado pela SRI/Mapa, a partir de dados da Secex/MDIC

Segundo dados do IBGE, o agronegócio foi o gerador de 23% do PIB nacional em 2020. A produção agrícola tem crescido a cada ano, com o total de produção em 2020 atingindo um recorde de R$ 531,2 bilhões. O setor também representa cerca de 20% das exportações brasileiras, tornando-se um dos principais motores da economia do país. Além disso, os alimentos e as commodities agrícolas são responsáveis por cerca de 17% dos empregos no país, gerando mais de 20 milhões de postos de trabalho.

O desenvolvimento do setor tem sido, pouco a pouco, impulsionado pelo uso de novas tecnologias, como a agroecologia, a automação, o uso de drones, os sistemas de informação geográfica e a inteligência artificial. Essas tecnologias permitem que os agricultores aumentem a produtividade, reduzam custos, melhorem a qualidade dos alimentos e melhorem a sustentabilidade. 

Além disso, o governo tem incentivado o setor com programas como o “Programa Nacional de Modernização da Agricultura Familiar”, que visa melhorar a produtividade e a sustentabilidade da produção agrícola. Também existem programas como o “Programa de Incentivo à Produção de Alimentos”, que visa aumentar a produção de alimentos, melhorar a qualidade dos alimentos e aumentar a renda dos pequenos e médios agricultores. 

Outro programa importante é o Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável, que visa aumentar a produtividade da agricultura, melhorar a qualidade dos alimentos e aumentar a renda dos produtos. O programa também visa reduzir o uso de agrotóxicos e melhorar a qualidade da água. Um dos principais desafios enfrentados no segmento atualmente.

Agronegócio – Um mercado de apostas no futuro

por
Lingopass
13.2.2023
Tempo de leitura:
9 minutos

Agronegócio no Brasil: Uma vantagem competitiva para o futuro


O setor de agronegócio é o segmento responsável pela produção, processamento, distribuição e comercialização de bens agrícolas. Está intimamente ligado à agricultura, à pecuária, à silvicultura, à pesca, à aquicultura e à indústria de alimentos. Além de ser responsável por todas as etapas da cadeia produtiva, desde a produção de insumos até a comercialização final dos produtos agrícolas.

Com uma importância fundamental para a economia brasileira, o setor é responsável por grande parte da produção de alimentos e insumos que consumimos diariamente, impactando diretamente na qualidade de vida das pessoas.
Este é um dos principais setores da nossa economia, afinal, é responsável por grande parte do PIB nacional. Em números, 10,6% no último ano, tendo se mostrado um dos mais importantes para o desenvolvimento do país, pois é responsável por fornecer alimentos que são exportados e também consumidos nacionalmente. 

O cenário nacional e internacional

De acordo com a CNA, por conta do cenário desenvolvido nos últimos 40 anos, não resta dúvidas de que o Brasil será o grande provedor de alimentos do futuro. Hoje, o país já é o líder mundial na produção de inúmeras commodities consumidas mundialmente, entre elas a soja, o milho, a carne bovina, a laranja e o seu suco, o café, o açúcar, entre outros produtos. E, apesar dos desafios enfrentados – que não são poucos – o segmento tem se mostrado resiliente diante de desafios econômicos, sendo um dos principais responsáveis não só por gerar alimentos, mas também por gerar empregos, divisas e novos investimentos em inovação e tecnologia.

Fonte: Elaborado pela SRI/Mapa, a partir de dados da Secex/MDIC

Segundo dados do IBGE, o agronegócio foi o gerador de 23% do PIB nacional em 2020. A produção agrícola tem crescido a cada ano, com o total de produção em 2020 atingindo um recorde de R$ 531,2 bilhões. O setor também representa cerca de 20% das exportações brasileiras, tornando-se um dos principais motores da economia do país. Além disso, os alimentos e as commodities agrícolas são responsáveis por cerca de 17% dos empregos no país, gerando mais de 20 milhões de postos de trabalho.

O desenvolvimento do setor tem sido, pouco a pouco, impulsionado pelo uso de novas tecnologias, como a agroecologia, a automação, o uso de drones, os sistemas de informação geográfica e a inteligência artificial. Essas tecnologias permitem que os agricultores aumentem a produtividade, reduzam custos, melhorem a qualidade dos alimentos e melhorem a sustentabilidade. 

Além disso, o governo tem incentivado o setor com programas como o “Programa Nacional de Modernização da Agricultura Familiar”, que visa melhorar a produtividade e a sustentabilidade da produção agrícola. Também existem programas como o “Programa de Incentivo à Produção de Alimentos”, que visa aumentar a produção de alimentos, melhorar a qualidade dos alimentos e aumentar a renda dos pequenos e médios agricultores. 

Outro programa importante é o Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável, que visa aumentar a produtividade da agricultura, melhorar a qualidade dos alimentos e aumentar a renda dos produtos. O programa também visa reduzir o uso de agrotóxicos e melhorar a qualidade da água. Um dos principais desafios enfrentados no segmento atualmente.

Os desafios do setor

Apesar de possuir um futuro brilhante e promissor, o setor de agronegócio no Brasil vem enfrentando diversos desafios nos últimos anos. O país é o maior exportador de alimentos do mundo, mas ainda assim há muitos fatores que dificultam a ampliação das exportações e dos negócios, de forma geral. 

Neste aspecto, uma das principais dificuldades é a infraestrutura inadequada. As rodovias e ferrovias brasileiras não são as melhores do mundo e isso acaba limitando a capacidade de escoamento da produção para os principais portos do país. Isso porque a falta de manutenção nas estradas causa atrasos e muitas vezes impede o deslocamento de cargas para locais mais distantes. Assim como o excesso de burocracia, que acaba por dificultar a logística, aumentando os custos e reduzindo a eficiência dos transportes.

Além disso, o setor de agronegócios enfrenta problemas de baixa produtividade e rendimentos por diversos motivos, e consequentemente, isso gera custos de produção elevados. Por conta disso, o alimento que chega até a mesa do consumidor também acaba sofrendo impactos no valor. Dessa forma, o desenvolvimento de tecnologias e inovações é essencial para que o setor possa oferecer preços mais competitivos e conquiste novos mercados.


Outro desafio, como citamos anteriormente, é o aumento da pressão em relação às questões ambientais, como mudanças climáticas e degradação do solo, devido à agricultura e à pecuária. Assim, é importante que as empresas deste segmento adotem práticas de produção sustentáveis e mantenham um equilíbrio no que se refere aos interesses econômicos, ambientais e sociais. Além disso, é preciso promover a educação e o diálogo entre agricultores, empresários, governos e comunidades para alcançar a sustentabilidade de forma efetiva.

Também existem desafios relacionados às questões de comercialização, armazenamento e distribuição dos produtos agrícolas. No geral, os produtores necessitam de suporte para acessar os mercados e aproveitar as oportunidades, bem como para aumentar a produtividade e melhorar a qualidade de seus produtos. Isso pode ser realizado através de programas de incentivo de iniciativa governamental, bem como, investimentos por parte da iniciativa privada.

No âmbito federal, com o objetivo de superar esses desafios, além dos programas citados anteriormente, o governo também tem investido em programas como o Programa de Modernização do Agronegócio (PMA). O PMA oferece financiamento para modernizar e aperfeiçoar a agricultura, desde a aquisição de máquinas e equipamentos até a implementação de sistemas de gestão. Além disso, o governo também vem incentivando a adoção de práticas de produção sustentável, como a agricultura de conservação, a produção orgânica e o uso de biotecnologia, bem como a preservação do meio ambiente, através de emendas e projetos de lei que beneficiam o agricultor neste sentido.

Dessa maneira, juntamente a estes programas de incentivo, também podem – e devem – ser aplicadas outras estratégias focadas em tecnologia, com o objetivo de driblar os desafios enfrentados pela área do agronegócio no Brasil. Confira a seguir algumas das principais tendências para 2023 neste sentido e saiba como cada uma pode ajudar na rotina do agricultor e pecuarista no dia a dia:

1. Inteligência Artificial e Big Data:

Big Data é o conjunto de informações presentes nos bancos de dados de servidores e empresas, que pode ser acessado e possui interligações entre si. As análises desses dados permitirão que as empresas tomem decisões baseadas em dados mais ricos e informações detalhadas sobre seus negócios, otimizando o serviço realizado. Estas tecnologias estão se tornando cada vez mais necessárias para otimizar o processo de produção, criar soluções eficientes e aumentar a produtividade nos campos e lavouras.

2. Otimização de custos:

 As empresas estão buscando formas de reduzir custos ao mesmo tempo em que aumentam a sua produtividade. Então, essa, definitivamente, é uma estratégia que deve ser adotada pelas empresas que querem crescer e ser notadas no setor, sem perder a qualidade do produto que oferecem.

3. Agricultura de Precisão:

Como o nome diz, a agricultura de precisão oferece aos produtores a possibilidade de obter maior precisão na produção, gerando maiores resultados com menores custos, um dos principais desafios enfrentados nos dias de hoje.

4. Soluções Digitais:

A adoção de soluções digitais para a gestão de processos e operações agrícolas está crescendo, pois permite melhorar a eficiência, assertividade, logística e reduzir os custos de operação e produção. E será, definitivamente, um caminho sem volta para os trabalhadores da área.

5. Uso de drones e sensores para monitoramento de lavouras e análise de dados agrícolas:

Essas tecnologias permitem aos agricultores ter uma visão detalhada da situação de suas culturas, incluindo informações sobre o solo, o clima e o crescimento das plantas. Além disso, a análise de dados coletados por drones e sensores pode ajudar a identificar problemas precocemente e a tomar decisões mais informadas sobre a gestão de suas lavouras. Isso pode resultar em melhorias na produção, na eficiência e na sustentabilidade da produção agrícola.

6. Tecnologias de energia renovável:

Investir em tecnologias de energia renovável, como painéis solares, biogás e eólica, é uma tendência crescente no agronegócio brasileiro com o objetivo de aumentar a sustentabilidade e a eficiência energética. Essas tecnologias permitem reduzir a dependência de fontes de energia fóssil, além de ajudar a minimizar o impacto ambiental das atividades agrícolas. Além disso, o uso de fontes de energia renovável pode ser uma forma de reduzir custos de produção e melhorar a competitividade no mercado.

7. Tecnologia blockchain:

A tecnologia é um mecanismo de banco de dados avançado que permite o compartilhamento transparente de informações na rede de uma empresa. Um banco de dados blockchain armazena dados em blocos interligados em uma cadeia, por isso o nome. A adoção dessas redes no agronegócio permitirá a garantia de transparência e segurança na cadeia de suprimentos agrícolas.

8. Agricultura 4.0:

A adoção de tecnologias avançadas na agricultura, incluindo internet das coisas, inteligência artificial e blockchain é chamada 4.0 e permitirá obter informações mais precisas sobre pragas, fertilizantes, irrigação e outras variáveis que influenciam diretamente no resultado final. Através dela, serão desenvolvidos aplicativos e softwares que impactarão significativamente aquilo que conhecemos como produção de alimentos hoje em dia.

Contudo, para a implementação dessas estratégias tecnológicas no setor, será necessário um ponto de virada: a comunicação em língua inglesa, a grande protagonista no desenvolvimento no setor de tecnologia. Também é preciso lembrar que o agronegócio é um setor comercial global, que utiliza o idioma não apenas nos desenvolvimentos tecnológicos, mas também nos negócios que envolvem agricultura, pecuária, florestas e pesca são frequentemente realizados a nível internacional. 

Por isso, para que estes negócios sejam fechados com sucesso, é essencial que uma excelente comunicação em língua inglesa seja estabelecida. Seja para fechar um contrato, fazer uma apresentação ou qualquer outro tipo de negociação, é importante que os interessados ​​sejam fluentes no idioma para que possam entender os termos de negociação e se comunicar de forma clara e eficaz.

Lingopass

Dessa forma, é de suma importância que para garantir a segurança e a prosperidade do setor, as empresas que querem se diferenciar busquem por um parceiro de negócios, para auxiliar na criação de estratégias de comunicação efetivas em uma segunda língua, a nível profissional, que culminarão em novos negócios e mercados.

Conheça o Lingopass, uma solução corporativa de idiomas pensada para impulsionar negócios de forma completa, com foco em comunicação, vendas e produtividade, de maneira acelerada e 100% digital. Criamos estratégias de comunicação em idiomas, idealizadas de forma personalizada para a sua área de negócio e para o seu momento, promovendo o desenvolvimento acelerado e multidisciplinar de seus colaboradores.

Agende já uma conversa sem compromisso com a gente e saiba como podemos ajudar o seu negócio a crescer ainda mais e atingir novos mercados!

Ver também:
2.4.24
Agrishow 2024: Prepare-se para a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina!
27.12.23
Forbes Agro100 2023: as 100 maiores empresas do agro no Brasil
25.3.24
Como o mercado do Agronegócio está caminhando junto às pautas ESG?
Faça Aulas gratuitas de conversação:
Sou Aluno
Seta apontando para a diagonal alta direita. Representando um link para outra página
lingonews
Receba novidades e conteúdos exclusivos em nossas newsletters.
Obrigado por se cadastrar!
Email inválido. Tente novamente ou use outro email.
Estamos na lista de 100 Startups to Watch, pela Pequenas Empresas e Grandes Negócios
Estamos na lista das 100 Latam EdTech mais promissoras de 2022 e 2023, pela HolonIQ
Acelerado por grandes parceiros:
©Lingopass - todos os direitos reservados. Termo de Uso e Política de Privacidade